Pantera de Minas: Marjorie Estiano pode viver Ângela Diniz em adaptação de ‘Praia dos Ossos’

A série “Praia dos Ossos”, que trata do assassinato da mineira Ângela Diniz, estará disponível, em breve, no streaming Prime Video da Amazon. Segundo a colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, a atriz Marjorie Estiano foi escolhida para interpretá-la.

Ao todo, serão seis episódios e os roteiros devem começar a ser escritos no mês que vem. A série é uma adaptação do podcast de mesmo nome feito por Branca Vianna para a Rádio Novelo.

A produção, comandada pela roteirista Elena Soárez, vai mostrar quem foi Ângela Diniz antes de ser assassinada pelo empresário Doca Street, em 1976. Amigas da então socialite, conhecida como “Pantera de Minas”, foram ouvidas pelos produtores da série.

Relembre o caso

Doca matou Ângela às vésperas do réveillon de 1977, com quatro tiros no rosto. O crime ocorreu em uma casa na Praia dos Ossos, em Búzios, no Rio de Janeiro. Os dois viviam em um relacionamento, mas após uma briga Ângela colocou fim na relação. O homem não aceitou o término e matou a mulher, que na época tinha 32 anos.

O primeiro julgamento de Doca ocorreu em 1979, e foi acompanhado por todo o Brasil. A defesa do assassino confesso alegou “legítima defesa da honra”. A Justiça atendeu ao pedido do advogado de Doca e o réu foi condenado a somente 18 meses de prisão.

A justificativa causou revolta para mulheres e militantes dos movimento feminista, já que a premissa excluiu o direito à vida da mulher. Centenas delas se reuniram e cobraram um novo julgamento, que ocorreu dois anos depois. Em 1981, Doca foi condenado a 15 anos de prisão.

Depois de cumprir cinco anos entre regime fechado e semiaberto no Rio de Janeiro, Doca voltou para São Paulo, onde viveu a maior parte do tempo. Ele morreu em dezembro de 2020, aos 86 anos, após sofrer uma parada cardíaca.

By Camila Freitas

You May Also Like